Tenha Acesso Vip a Estratégias  de Empreendedorismo Digital e comece seu Negócio na Internet do Zero Absoluto

Investimentos Ricardo Sorren

Fundos de Investimento: 8 Segredos Incríveis para Você Investir o Seu Dinheiro

Fundos de Investimento: 8 Segredos Incríveis para Você Investir o Seu Dinheiro

Quem pretende investir seu dinheiro no mercado financeiro, deve saber que vai se deparar com mais de 10 mil opções de fundos de investimento.

Muitas pessoas se sentem perdidas diante de tantas possibilidades. Nossa dica para você escolher um bom fundo para investir é optar por aquele que oferece o melhor custo-benefício.

Para saber isso é preciso analisar diversos fatores, por isso veja agora oito itens que devem ser observados na hora de decidir em qual fundo investir seu dinheiro.

Os 8 Segredos ( Fundos de Investimento )

estruturacao-fundos-de-investimento-camargue

1 – Prazo dos investimentos

A primeira variável a ser considerada é o prazo do investimento. Se a ideia for investir em aplicação dentro de um curto prazo de tempo, por exemplo: 1 ano, os Fundos de Investimento em Ações (FIA) não é a melhor opção, pois são ações de alto risco.

De qualquer forma, sabemos que em uma semana esse tipo de fundo pode ter uma rentabilidade até maior que outro fundo, porém essa opção não é adequada porque se assume um risco grande para aplicações de curto prazo.

Se pensarmos de forma contrária, a conclusão será a mesma. Caso o pensamento seja de investimento em longo prazo, em média 15 ou 30 anos, fundos do tipo Referenciados DI não são uma boa ideia.

Isso porque devem ser eliminados da carteira ou integrar uma parte pequena, já quem em um período grande de tempo, fundos bons acabam ultrapassando seus “benchmarks” (indicador de desempenho), seja eles o CDI, IMA-B e até mesmo o Ibovespa.

Ebook-Empreendedorismo

2 – Fundos de investimento – Objetivo de investir

Existe uma relação entre o prazo do investimento e o fundo que se deseja investir. Falando dos propósitos, precisamos considerar o valor que se espera acumular até o encerramento do prazo.

Caso a ideia seja investir para comprar uma casa em 10 anos, pode-se assumir os riscos que irão diminuir com o passar dos anos, assim o perigo estará amenizado quando seu propósito for atingido.

Claro que, é importante deixar acumular dinheiro, mas se o objetivo já foi alcançado antes do tempo previsto ou se compra o imóvel ou se aplica esse dinheiro em renda fixa, pois não é a melhor opção arriscar uma meta já alcançada.

Agora, caso o propósito seja somente acumular todo dinheiro que puder, sem estar preso a uma meta de montante final, então é possível assumir um risco alto.

fundos-de-investimentos-planejamento

3 – Fundos de investimento – Perfil de risco do investidor

Ao aplicar em fundos de investimentos é preciso considerar o perfil pessoal que cada pessoa possui. Hoje, os 4 perfis mais comuns são: Conservador, Moderado, Arrojado (moderado/agressivo) e Agressivo.

Não há um perfil recomendado ou regra a ser seguida. Cada indivíduo tem uma tendência a aceitar enfrentar mais ou menos riscos.

Mas, é importante não tentar assumir um perfil que não tem nada a ver com você. Isso pode levá-lo ao fracasso. Por exemplo, um investidor conservador não aceitaria perder 5% do seu capital em pouco tempo.

Já um investidor agressivo não investiria na popança para ver render apenas 0,4% ao mês. Assim, ele iria preferir utilizar esse valor para outros gastos, do que acumular dinheiro.

Outro item importante é a idade do investidor, quando envelhecemos adotamos uma postura mais conservadora.

Assim mudamos nosso perfil e evitamos investir nosso capital em operações de risco para não perder o que foi conquistado durante vida.

Vou te enviar todas as dicas de como montei este blog e como ser um Empreendedor de Sucesso

4 – Fundos de investimento – Categorias e perfis de risco dos fundos

fundo-de-investimentos-carteira-de-investimento

No Brasil, os fundos de investimentos são divididos em cinco tipos:

1 – Fundos Referenciados – DI

2 – Fundos de Investimento em Renda Fixa (FIR)

3 – Fundos de Investimento Multimercado (FIM)

4 – Fundos de Investimento Imobiliário (FII)

5 – Fundos de Investimento em Ações (FIA)

5 – Fundos de investimento – Rentabilidade do fundo

A rentabilidade é o fator que mais interessa ao investidor. Porém, esse ponto nem sempre é claro o suficiente para o entendimento do investidor.

Por isso, é preciso ter cuidado ao se analisar o potencial de rentabilidade de um fundo. Um detalhe importante é a estabilidade dos resultados.

Por exemplo, do que vale um fundo de 5 anos que rendeu no acumulado 100%, sendo que no primeiro ano rendeu 500% e nos anos seguintes contabilizou apenas perdas.

Para não se iludir com a rentabilidade, procure verificar o histórico desse fundo, para se certificar de que é realmente rentável.

fundos-de-investimentos-cifra-em-alta

6 – Fundos de investimento – Volatilidade

A volatilidade do fundo também está associada à rentabilidade, pois essa é uma variável que muitas vezes engana o investidor.

Isso porque um fundo pode ter um retorno maior que seu “benchmark”, tendo boa rentabilidade no decorrer dos anos, mas em pouco tempo, o investidor pode ser pego de surpresa com as chamadas “estilingadas” do mercado.

Portanto, antes de optar por fundos de investimento, a partir da volatilidade do fundo, é fundamental escolher um que se encaixe no perfil de risco do investidor.

7 – Fundos de investimento – Custos

Para muitos, o ideal é que os custos sejam baixos, mas não é assim que funciona com fundos de investimento. Há dois tipos de custos: taxa de administração, que é um custo ruim, e taxa de performance que é um custo bom.

Isso porque a taxa de administração é cobrada apenas para cobrir os custos operacionais e estruturais do fundo além dos custos tributários e financeiros, dentre outros.

Por isso, o ideal é que esse valor seja baixo. Agora, a taxa de performance premia o gestor apenas se ele superar o benchmark definido pelo fundo.

fundos-de-investimentos-homens-discutindo-ideias

8 – Fundos de investimento – Equipe de gestão

Em um fundo de investimento é preciso considerar a equipe de gestão. Esse não é um fator determinante, mas deve ser observado antes da sua escolha.

Algumas marcas têm mais experiência e vivência de mercado, por isso são vistas com mais credibilidade. Procure escolher uma renomada para ter a garantia de contar com uma estrutura sólida, além de profissionais competentes.

Uma dica são as estruturas de gestão independentes, que não tem ligação com bancos, isso porque gestoras independentes se comprometem mais com a rentabilidade do fundo para não perder clientes.

Já nos bancos, os investidores por falta de tempo ou conhecimento acabam investindo em fundos com resultados ruins. Os bancos mantêm por muitos anos fundos sem potencial de rentabilidade, o que leva o investidor a se acomodar.

Sobre o autor | Website

Empreendedor Digital redator do blog "Trabalhar pela internet agora" onde se empenha de forma profissional a ajudar pessoas determinadas e com foco em como ganhar dinheiro na internet de maneira séria e com verdade de trabalho.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.